Dieta alcalina… Que benefícios?

0

A dieta alcalina parace apresentar resultados fantásticos…

 

Recentemente voltou a estar na moda a dieta alcalina. Dieta adotada por diversas celebridades internacionais, que enaltecem os seus diversos benefícios, como perda de peso, redução da inflamação, ou até mesmo proteção contra o cancro.

 

 

O que é afinal a dieta alcalina?

É uma dieta que tem como premissa que o pH ácido do organismo pode levar ao ganho de peso e ao desenvolvimento de certas patologias. Assim, através de um maior consumo de vegetais, frutas frescas, cereais integrais, leguminosas e algumas frutas oleaginosas, em detrimento da proteína, açúcar, cafeína e alimentos processados, conseguir-se-ia uma alcalinização (tornar mais básico, menos ácido) do organismo, promovendo a perda de peso.

Quem segue esta ideologia, analisa frequentemente o pH da urina, de forma a avaliar se está demasiado ácido ou não. O que não está contemplado nos princípios desta dieta é que, apesar dos alimentos terem influência no grau de acidez da urina, o mesmo não acontece ao nível do corpo, globalmente, nem tão pouco ao nível do sangue. O organismo tem uma enorme capacidade de manter o pH equilibrado, independentemente da ingestão alimentar. São diversos os mecanismos que permitem manter os níveis de pH estáveis nos diferentes meios internos. Por exemplo, o estômago apresenta um pH que varia entre 1,35 e 3,5, ou seja, um pH ácido necessário no processo digestivo. Já ao nível do sangue, o pH é ligeiramente alcalino, tendo um intervalo mais apertado, entre o 7,35 e 7,45.

 

De onde vêm os bons resultados?

Prestando atenção aos fundamentos da dieta alcalina, o que se destaca é a promoção da ingestão de alimentos vegetais frescos, ricos em fibra e com baixo teor em gordura, evitando produtos ricos em açúcar e processados. Será que estes critérios não fazem parte de uma alimentação equilibrada também? Precisamente! Ao evitar a ingestão de alimentos ricos em gordura e açúcar, altamente processados (que acabam por ter elevada densidade energética) promovendo em simultâneo uma maior ingestão de fibra, é possível fazer uma melhor manutenção do peso e da saúde. No entanto, os efeitos benéficos que se podem verificar com a adoção desta dieta não resultam de uma alteração do pH do organismo mas sim das escolhas feitas. Há, contudo, necessidade de ter em atenção às porções, pois toda a ingestão em excesso (independentemente dos alimentos escolhidos) provoca aumento de peso. E, para além disso, e tal como numa dieta vegetariana, a ingestão deficiente em proteína pode ter efeitos negativos.

Assim, fica registada a ideia de que uma “dieta alcalina” não passa de uma dieta que promove determinadas escolhas saudáveis, quase na mesma base uma dieta vegetariana, que, no entanto, nada tem a ver com o pH do organismo (se não for vegetariano, recomenda-se que tenha atenção aos cortes nos produtos de origem animal, cuja ingestão equilibrada é também promotora de um estilo de vida saudável).

 

Se fizer escolhas saudáveis, adequadas às suas necessidades individuais e objetivos, e aumentar a prática de atividade física, não precisa de dar um nome diferente, nem procurar uma justificação alternativa para os resultados obtidos. Basta escolher ter um estilo de vida saudável!

 

 

 

Share.

About Author

Sou um apaixonado pelo desporto. Atualmente sou triatleta amador e treinador pessoal. Licenciado em Ciências do Desporto, mestre em gestão de empresas, sou especializado em programas de perda de peso. Sou ainda autor do livro Correr para emagrecer e criador das marcas TreinoEmCasa ® (treino personalizado em casa), Treino Virtual ® (treino personalizado online) e FitZai ® (software de planeamento e controlo de treino).

Leave A Reply