Será que o seu corpo está preparado para uma prova?

3

Artigo redigido pelo ‘Notícia ao Minuto‘, com a colaboração do nosso PT Pedro Almeida.

EDP Meia Maratona de Lisboa: Será que o seu corpo está preparado?

Acontece este domingo o evento de corrida mais conhecido – e concorrido – de Lisboa. Perguntámos a quem percebe do assunto qual deveria ter sido a preparação prévia para esta prova e o que pode acontecer ao seu corpo caso se exponha ao esforço sem a devida preparação.

 Entramos em 2018. Começou o ano com o tão comum objetivo de praticar mais exercício físico. Na ressaca de se ser uma pessoa melhor que no ano anterior e promessa de que vai aproveitar a nova etapa que agora começou para melhorar em vários aspetos, é deparado com as inscrições para a Meia Maratona de Lisboa, uma das duas provas que acontecem na capital e que passam – em março e outubro – pelas pontes 25 de abril e Vasco da Gama, respetivamente. Conclusão? No início de janeiro dá por si e está inscrito para a sua primeira meia maratona.

Boa atitude. Esta é uma boa forma de se obrigar a manter o foco, sendo apontada como uma das estratégias para treinar ‘faça chuva ou faça sol’. O problema está quando se relaxa demasiado, não se leva os treinos a tempo e se pensa “tenho tempo”. A verdade é que não tem, a EDP Meia Maratona de Lisboa acontece já este domingo, dia 11, e não há volta a dar. A quem se preparou, resta aproveitar os 21km da prova. Aos que se desleixaram (ou não sabem se estão realmente prontos para esta corrida), vale a pena conhecer a opinião de Pedro Almeida, personal trainer e fundador do ‘Treino em Casa’, projeto que acompanha clientes com planos de treino e nutrição “aonde quer que eles estejam”, como o próprio refere.

Comecemos pela ‘pior’ notícia: diz o PT que o tempo de treino para se preparar convenientemente para uma prova de esforço como é o caso de uma meia maratona ronda os seis meses, ainda que tal tempo dependa em muito do nível inicial de cada praticante. “De forma totalmente segura, diria que em três meses o praticante deve procurar correr 10km de forma consistente, devendo iniciar a prática de corrida com ênfase na questão técnica e no movimento, fazendo inicialmente distâncias curtas e com intensidade baixa”.

Nesta fase, o praticamente deve aumentar gradualmente a distância “até conseguir fazer a referida distância de forma fácil e controlada”. Após os três primeiros meses, e quando se sentir mais à vontade para correr 10km, “deverá ter mais três meses de prática antes de realizar os 21km da prova”.

Diz o especialista que, nesta fase, “o objetivo será incrementar a distância, com incremento gradual do volume de treino”, ou seja, o tempo total de treino. No total dos seis meses de preparação, o objetivo não é que corra de forma rápida, “mas sim que corra bem e distâncias maiores”, salienta.

A par dos treinos de corrida, é fundamental que o complemente com exercícios de força com apoio de máquinas de musculação ou em treino funcional. A proporção deve ser à volta de 70% o treino específico de corrida e de 30% o treino dedicado à força e resistência muscular.

Esta preparação é apontada por Pedro Almeida como o meio mais indicado para se minimizar o risco de lesões. No entanto, se já pratica exercício físico, o seu corpo estará obviamente mais preparado para uma prova desta exigência do que o corpo de alguém sedentário. As pessoas que têm uma prática regular, de 3 a 4 treinos de 60 minutos por semana, em que 2 ou 3 desses treinos são de corrida, poderão executar a prova com relativa facilidade”, garante, sem deixar de preferir que se opte por um plano de treino específico para a realização da meia maratona: “assim, prepara-se o sistema músculo-esquelético e cardiovascular para a especificidade da prova, minimizando o risco de lesão e desgaste prematuro de estruturas articulares”, explica o PT.

E se alguém se submeter ao esforço desta prova sem a devida preparação prévia?

Sobre esta situação, que diz respeito a muitos participantes que acabam por se aleijar ou não conseguir concluir a prova, Pedro Almeida aponta que “o nosso corpo adapta-se às rotinas, mas também se desgasta ao longo do tempo. Naturalmente, se for mal utilizado, como no caso de se fazer uma prova de grande esforço sem a devida preparação, os resultados podem ser precoces”. E por precoces o PT refere-se a lesões crónicas, “tal como acontece nas lesões da cartilagem articular”.

Em suma, é de se ter em conta a exigência que é para o corpo correr por 21km. “Tal como as vitaminas, o exercício físico em défice é prejudicial, mas também em excesso e sem controlo poderá ser nocivo para o nosso corpo”.

 A EDP Meia Maratona de Lisboa, com percurso a começar na zona de portagens da ponte 25 de abril e a terminar junto ao Mosteiro dos Jerónimos, acontece este domingo, pelas 10h30. Além desta prova, e pela mesma organização, decorre a mini maratona, de 10km, com mesma hora e local de partida.
Share.

About Author

3 comentários

  1. Oi Ana Paula me indentifiquei um pouco com sua história,não vivo do Jiujitsu e nem me considerava uma atleta,mas me dedicava nos treinos,tinha dia na semana que fazia três treinos de jiu no dia,passava a maior parte do dia dentro do tatame,participava dos Campe,e qdo peguei a faixa azul falava para o meu marido que ia ser mãe só qdo pegasse a faixa roxa,mas meu marido sempre teve desejo de ser pai,e tb comecei me preocupar com a minha idade,pois já estou com 36 anos,e hoje estou gravida já pra ganhar minha futura jiujiteira e hoje a minha maior preocupação e se vou conseguir conciliar a maternidade os treinos e poder competir alguns Campe,amei a sua historia é um grande incentivo para nós mamães ou futuras mamães👊 diploma online

  2. Eu faço o pos treino 20 minutos depois da musculação, quero saber quanto tempo depois do pos treino eu devo fazer outra refeição. (eu como de três em três horas, mas já me falaram que o pos treino nao conta)

Leave A Reply